quarta-feira, 21 de setembro de 2016

QUEM DIRIA A TOTAL SAÚDE, SIMEA, E SALVARE ESTAREM ENVOLVIDA NO ESQUEMA CRIMINOSO PREJUDICADO A SAÚDE DE TANTOS QUE PRECISAM

É UM ABSURDO ESTES DESVIO POIS ESTÃO COMPROMETIDOS TODOS OS SETORES DA SAÚDE EM MANAUS.


O dinheiro desviado pela organização criminosa eram utilizados para comprar carros de luxo, mansões, jatinhos e até helicóptero - foto: Diego Janatã
O dinheiro desviado pela organização criminosa eram utilizados para comprar carros de luxo, mansões, jatinhos e até helicóptero – foto: Diego Janatã
A diretora do Fundo Estadual de Saúde do Amazonas, Keytiane Evangelista de Almeid , está entre os presos pela Polícia Federal durante a operação ‘Maus Caminhos’, deflagrada nesta terça-feira (20) em Manaus, outros três estados e no Distrito Federal, com objetivo de desarticular uma organização criminosa que desviava recursos destinado a saúde do Estado.
Além de Keitiane, três pessoas foram pressas preventivamente e quatro temporariamente, mas não tiveram os nomes revelados. Outras três foram conduzidas coercitivamente e 24 tiveram seus bens bloqueados. O dinheiro desviado pela organização criminosa, que somam R$ 112 milhões, era utilizado para comprar carros de luxo, mansões, jatinhos e até helicóptero.
A ação contou com o apoio da Controladoria Geral da União (CGU), Ministério Público Federal e  Receita Federal, com o efetivo de 185 policiais federais, 35 servidores da CGU e 50 servidores da Receita Federal, que cumpriram mandados em residências e empresa de Manaus, Itacoatiara e Tabatinga (AM), Belo Horizonte (MG), Goiânia (GO) e São Paulo (SP) e Brasília (DF).
Na capital amazonense, um dos alvos da operação foi a casa do médico e empresário Mouhamad Moustafa, localizada no condomínio de luxo Ephigênio Salles, na Zona Centro-Sul da cidade.
“Estamos somente no início dos trabalhos, a agente só está vendo a ponta iceberg, com certeza o dinheiro desviado é muito maior que R$ 112 milhões. As investigações irão continuar. Até o momento, só a diretora do Fundo Estadual de Saúde do Amazonas foi presa”, disse Marcelo Borges de Souza, chefe da CGU do Amazonas.
Questionado se havia políticos envolvidos no esquema fraudulento, o supreendentemente da PF, Marcelo Rezende, falou que não tem nenhuma pessoa com o foro privilegiado sendo investigada até o momento. “Isso não quer dizer que não possam surgir, pois as investigações irão continuar”, falou Rezende
Investigação
Conforme as investigações da PF, a organização criminosa utilizava o Instituto Novos Caminhos (INC) – entidade sem fins lucrativos – para fugir dos procedimentos licitatórios regulares e permitir a contratação direta de empresas prestadoras de serviços de saúde.
De abril de 2014 a dezembro de 2015, a entidade recebeu mais de R$ 220 milhões para administrar a Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Campos Sales, em Manaus, Centro de Reabilitação em Dependência Química – CRDQ, em Rio Preto da Eva, e a UPA 24 Horas e Maternidade Enfermeira Celina Villacrez Ruiz, em Tabatinga.
No entanto, em auditoria inicial realizada pela CGU, surgiram indícios de que o INC contratava as empresas Salvare Serviços Médicos Ltda., Sociedade Integrada Médica do Amazonas Ltda (Simea) e Total Saúde Serviços Médicos e Enfermagem Ltda. para desviar significativa parcelas desses recursos. Todas comandadas direta ou indiretamente pelo médico e empresário Mouhamad Moustafa.
No curso das investigações, ficou constado que o INC funcionava nas mesmas instalações das empresas contratadas, deixando claro que todas pertenciam ao grupo criminoso.  As investigações também demonstraram que os serviços, na prática, eram praticados com valores muito superiores aos de mercado, existindo casos de pagamentos em duplicidade e de serviços pagos que sequer foram prestados.
Os investigados responderão pela prática dos crimes de organização criminosa, falsidade ideológica, peculato, fraude licitatória e lavagem de capitais.
Por equipe EM TEMPO Online

terça-feira, 20 de setembro de 2016

QUE VERGONHA ESSES CARAS NÃO TEM JEITO MESMO! Operação ‘Maus Caminhos’ investiga desvios de R$ 112 milhões na saúde do Amazonas

É REALMENTE UMA VERGONHA VER ISSO COM A NOSSA SAUDE


Deflagrada na manhã desta terça-feira (20) pela Polícia e outros órgãos, a operação ‘Maus Caminhos’ investiga uma organização criminosa especializada no desvio de recursos públicos do Fundo Estadual de Saúde do Amazonas. Os prejuízos chegam a R$ 112 milhões.
A ação, iniciada no início da manhã, conta com o apoio da Controladoria Geral da União – CGU e da Receita Federal. Estão sendo cumpridos 13 mandados de prisão preventiva, 4 mandados de prisão temporária, 3 conduções coercitivas, 41 mandados de busca e apreensão, 24 mandados de bloqueios de contas de pessoas físicas e jurídicas (aproximadamente R$ 30 milhões) e 31 mandados de sequestro de bens móveis e imóveis (aproximadamente R$ 50 milhões), todos expedidos pela Justiça Federal do Amazonas.
A operação está sendo executada nos Estados do Amazonas, São Paulo, Goiás, Minas Gerais Horizonte e Distrito Federal, por 185 policiais federais, 35 servidores da CGU e 50 servidores da Receita Federal.
Licitações irregulares
A organização investigada utilizava uma entidade social sem em fins lucrativos identificada como Instituto Novos Caminhos (INC) para fugir dos procedimentos licitatórios regulares e permitir a contratação direta de empresas prestadoras de serviços de saúde.
A entidade recebeu, em 2014, a qualificação do governo do Estado do Amazonas para administração das unidades saúde UPA Campos Sales, em Manaus, Centro de Reabilitação em Dependência Química – CRDQ, em Rio Preto da Eva e a UPA 24 Horas e Maternidade Enfermeira Celina Villacrez Ruiz, em Tabatinga.
Nos últimos dois anos, cerca de R$ 220 milhões em recursos públicos destinados à saúde do Amazonas foram repassados à referida instituição (aproximadamente 25% do total de recursos do Fundo Estadual de Saúde do Amazonas no mesmo período).
No entanto, em auditoria inicial realizada pela Controladoria Geral da União – CGU, surgiram indícios de que o INC contratava as empresas Salvare, Total Saúde, Simea, para desviar significativa parcelas desses recursos.
No curso das investigações, ficou constado que o INC funcionava nas mesmas instalações das empresas contratadas, deixando claro que todas pertenciam ao grupo criminoso.  As investigações também demonstraram que os serviços, na prática, eram praticados com valores muito superiores aos de mercado, existindo casos de pagamentos em duplicidade e de serviços pagos que sequer foram prestados.
Uma das fraudes contatadas foi na aquisição do sistema de gestão hospitalar, oportunidade na qual o INC pagou a uma das empresas do grupo criminoso o valor de R$ 1.262.170,35 por um serviço que poderia ser adquirido pelo estado pelo valor real de R$ 318.760,00 (valor cobrado pela empresa desenvolvedora do sistema), superfaturamento de quase 400%.
Até o momento, montante desviado ilegalmente supera 112 milhões de reais. O dinheiro desviado da saúde proporcionava aos alvos investigados uma vida de ostentação, que possibilitava a aquisição de bens móveis e imóveis de alto padrão, como mansões, veículos importados de luxo e até mesmo um avião a jato e um helicóptero, que serão apreendidos e/ou sequestrados ao longo do dia.
Os investigados responderão pela prática dos crimes de organização criminosa, falsidade ideológica, peculato, fraude licitatória e lavagem de capitais.
Com informações da assessoria

sábado, 17 de setembro de 2016

NINGUÉM SABE QUEM MENTE MAIS EDUARDO BRAGA, OU SERAFIM CORRÊA.

OS TEUS DIAS ESTÃO CONTADOS SENADOR EDUARDO BRAGA E LEVA CONTIGO O SARAFA  QUE VOCÊS DOIS SE MERECEM


Braga diz que acusação de Serafim contra ele é eleitoreira e mentirosa

Senador disse que trabalhou para que mais de 500 mil pessoas da zona leste tivessem água nas torneiras (Foto: Agência Senado)
Senador disse que trabalhou para que mais de 500 mil pessoas da zona leste tivessem água nas torneiras (Foto: Agência Senado)
MANAUS – O senador Eduardo Braga, em nota, disse que as acusação feita pelo candidato a prefeito de Manaus, Serafim Corrêa (PSB), de que ele propôs “entregar de mão beijada”, em 2007, a concessão de água e esgoto a uma empresa do pecuarista José Carlos Bumlai, preso e condenado na Operação Lava Jato, é eleitoreira, mentirosa e sem qualquer fundamento.
Serafim disse que Braga queria entregar a concessão de água em Manaus “de mão beijada” a Bumlai e que a Prefeitura arcasse com uma indenização, por romper o contrato, no valor de R$ 500 milhões. “Aí, ele (Eduardo Braga) queria que eu rompesse o contrato para entregar a concessão de mão beijada para uma empresa do Mato Grosso. Sabe de quem era essa empresa? Do Bumlai, que está preso, o pecuarista amigo do Lula. Eu nunca disse isso, mas acho que agora está na hora de dizer. Era isso que ele queria fazer”, afirmou Serafim.
Em resposta, Braga enviou à redação a seguinte nota.
NOTA DE ESCLARECIMENTO
Repudio as informações prestadas por um dos candidatos à Prefeitura de Manaus ao portal Amazonas Atual a respeito da concessão do serviço de água à capital amazonense.  Nunca houve qualquer tentativa de minha parte de entregar a concessão do serviço de água a uma empresa pertencente a quem quer que seja.
Reitero, ainda, que meus propósitos e minhas ações durante os dois mandatos que exerci no Governo do Estado do Amazonas e ao longo de toda a minha trajetória pública sempre foram direcionados para servir o povo com respeito e dignidade. Pensando e agindo assim, manifestei-me, à referida época,  contrário à renovação do contrato com a concessionária de água de Manaus. Defendi uma nova licitação, como deve ser feito na administração pública.
Outra evidência inquestionável da minha conduta e de meus propósitos foi a parceria firmada entre o Governo do Amazonas e a Prefeitura de Manaus para criar o Proama (Programa Águas de Manaus), com o objetivo de viabilizar o abastecimento para mais de 500 mil cidadãos residentes nas zonas Leste e Norte que já sofriam há muito tempo com a falta de água.
Por fim, convido os cidadãos da nossa amada Manaus a refletirem sobre as reais intenções de uma acusação tão grave vir a público justamente agora. Trata-se de uma ação eleitoreira, mentirosa e sem qualquer fundamento.

NOVA PESQUISA INDICA ARTUR NETO RELEITO

PROVAVELMENTE ARTUR NETO SERÁ REELEITO PREFEITO DE MANAUS ASSIM MOSTRA AS PESQUISAS.



Ibope mostra Arthur com o dobro de intenção de votos do segundo colocado

O prefeito Arthur Virgílio confirmou que vai participar de todos os debates na televisão (Foto: Divulgação)
O prefeito Arthur Virgílio Neto cresceu 10 pontos percentuais entre a primeira a segunda pesquisa Ibope (Foto: Divulgação)
Selo eleicoes peqMANAUS – Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira, 16, pela Rede Amazônica, mostra o prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB), candidato à reeleição, com 22 pontos percentuais (mais que o dobro) à frente do segundo colocado, o candidato do PR, Marcelo Ramos. Com 42% das intenções de votos, Arthur disputaria o segundo turno, se a eleição fosse hoje, com Marcelo Ramos, que tem 20%, segundo o Ibope.
Serafim Corrêa aparece em terceiro lugar, com 10%. A surpresa foi o candidato do PT, José Ricardo, que aparece em quarto lugar, com 6 percentuais. Hissa Abrahão (PDT) é o quinto, Silas Câmara (PRB), o sexto e Henrique Oliveira aparece em sétimo lugar, à frente de Luiz Castro (Rede) e Marcos Queiroz (Psol).
Confira os números da pesquisa estimulada, em que os nomes são apresentados ao eleitor:
Artur Neto (PSDB) – 42%
Marcelo Ramos (PR) – 20%
Serafim Corrêa (PSB) – 10%
José Ricardo (PT) – 6%
Hissa Abrahão (PDT) – 5%
Silas Câmara (PRB) – 5%
Henrique Oliveira (SD) – 3%
Luiz Castro (REDE) – 1%
Queiroz (PSOL) – 1%
Branco / nulo – 4%
Não sabe / não respondeu – 3%
Na pesquisa anterior, foi realizada pelo Ibope entre os dias 20 e 23 de agosto, Artur Neto tinha 32%, seguido por Marcelo Ramos, com 16%, Serafim Corrêa, com 10% cada, Henrique Oliveira, Hissa Abrahão e Silas Câmara, José Ricardo, com 5%, Luiz Castro e Queiroz, com 1% cada. Brancos e nulos eram 8%, e indecisos somavam 3%.
O Ibope  ouviu 805 eleitores entre os dias 10 e 15 de setembro. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos, com nível de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas sob o protocolo Nº AM-07879/2016.

BRIGA DE CACHORRO GRANDE

MANCHETE

Arthur muda a mira e ataca Omar via WhatsApp

m-central

ÍNDIO ALBINO TROCA O ARCO E A FLECHA PELO WHATSAPP PARA BATER FORTE NO OMAR

m-1
Nessa quinta-feira (15), com o Ibope crescendo feito rabo de cavalo pelos aplicativos da rede mundial de computadores , o prefeito Arthur Neto, o “índio albino”, deixou à mostra a ponta do tacape de nitroglicerina que pretende usar no embate eleitoral. Na mira não estão mais Marcelo Ramos, Josué Neto muito menos o jornalista Newton Campos BNC. O prefeito disparou torpedos via WhatsApp e Facebook  em direção ao senador Omar Aziz responsabilizando pela divulgação dos fatos que estão levando sua campanha para o brejo.  “Caquético e nocivo ao Amazonas” foi a mais discreta adjetivação. Quem teve acesso aos textos não acreditava no que estava lendo, pois o prefeito totalmente descompensado esqueceu até do seu adversário Marcelo Ramos pra chamar Omar pra briga – pirou no cabeção de vez. E quem sobreviver verá.. com as narinas tapadas.

PESQUISA PRA SOLTAR FOGUETES

m-2
Mas, a corrida da sala para o banheiro ou pra a justiça mandar retirar as fotos da primeira dama agredida fez uma acentuada inclinação de queda nas sondagens da Rádio Tiradentes nas Zonas Leste e Norte. Volta e meia os marqueteiros invocam a ocorrência de pesquisas cujos resultados, naturalmente, lhes favorecem. Nunca, porém, mencionam o real motivo da queda de Neto nas pesquisas. Foi esse caso que levou Artur ao descompasso e responsabilizar o Omar Aziz pela titularidade na divulgação das fotos protegidas pela Lei Maria da Penha ou da peia.

JUDAS, A COBRA E O PAU

13
A instrumentalização marota de torpedos e mensagens foi a arma que o prefeito usou para atingir Omar Aziz de quem ele se afastou recentemente fazendo Judas se revirar no túmulo. Só que o prefeito se esqueceu que o turco está por cima da carne seca com seu candidato nas pesquisas do Tiradentes que detonam Artur no segundo turno e promete mostrar o pau quando o protocolo for registrado no TRE-AM, que concede às pesquisas oficialmente autorizadas serem publicadas. Essa é uma estratégia de Artur já antiga e extremamente eficaz. Chamar outro pra “porrada eleitoral”  visando ganhar pontos. Com muito óleo de peroba ou ovo na cara da Vanessa.

BRIGA DE CACHORRO GRANDE E FEROZ

14
Uma luta ensurdecedora se trava na internet com a disputa eleitoral, separando Artur e Omar, aliados históricos revelando uma luta que nos remete  aquele confronto do prefeito com Eduardo Braga e a Vanessa Grazziottin que levou sistematicamente desvantagem quando Artur resolveu partir pros finalmente na mídia. Com muita lucidez e perversidade, Eduardo conseguiu brecar as últimas pretensões financeiras de Neto de abocanhar recursos federais para Manaus. No entanto, o prefeito o convenceu de transformar Manaus numa cidade inteligente hoje a sucursal do inferno e capital da lua, dando-lhe a caneta, a chave do cofre, a cadeira e a faixa de Zé Melo.

COISA DE MALUCO INTELIGENTE

m-4
E o que é pior para ambos, na certeza de um segundo turno envolvendo Artur e Marcelo, um dos dois que cair fora teria teoricamente que apoiar o outro ao governo do Estado já que farão dessa  campanha um exercício constante de agressão, denúncia e desacato ao outro candidato em potencial ao governo. Um  adversário em comum: o mocorongo. Vai ser engraçado, depois de tantos sopapos, rasteiras e cachuletas vê-los abraçados depois de 5 de outubro. Coisa da vida e de doido!

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

ELE SIMPLESMENTE FEZ O QUE GOSTA E NINGUÉM PODE DIZER QUE ELE ESTÁ ERRADO

O DEVER CUMPRIDO

´DEVER CÍVICO'

Ex-militar de 92 anos faz questão de participar do desfile de Sete de Setembro

Natural da cidade pernambucana de Timbaúba dos Mocós, ele chegou a Manaus com os pais em 1941, aos 17 anos, e no ano seguinte se alistou nas Forças Armadas11/09/2016 às 16:24
Show 1133689
Ex-militar Manoel Galdino de Menezes (Foto: Evandro Seixas)
Paulo André NunesManaus (AM)
Patriotismo não tem cor, credo, condição financeira e nem idade. Que o diga o ex-militar Manoel Galdino de Menezes, que aos 92 anos fez questão de participar do tradicional desfile militar de Sete de Setembro ocorrido na última quarta-feira. E lá estava ele na pista do Centro de Convenções (Sambódromo) devidamente fardado e com um alto astral contagiante na ala destinada aos ex-combatentes do Exército Brasileiro.
Natural da cidade pernambucana de Timbaúba dos Mocós, ele chegou a Manaus com os pais em 1941, aos 17 anos, e no ano seguinte se alistou nas Forças Armadas.
“Eu estava com pressão Me senti bem no desfile, ainda mais porque a temperatura do dia anterior já estava bem melhor, e no Sete de Setembro melhorou ainda mais. Os generais sempre têm cuidado com tropas como as nossas. Aqui e acolá sempre tem os soldados que passam mal. Eu fui desfilar na cara e na coragem”, comenta o quase centenário, que no dia do desfile foi sozinho de ônibus para o Sambódromo, e voltou para casa, no bairro São José 3, na Zona Leste, da mesma forma.
Ele sentiu falta de mais militares na apresentação. “O desfile foi bacana, mas não foi como nos anos passados quando haviam mais militares. Dez vez diminuiu por conta da crise”, disse ele, afirmando ter sido do pelotão de guerrilha do Exército.
Seu Galdino conta que muitos ex-militares como ele já estão mortos. “Eu sou um dos únicos que ainda estão escapando aqui no Estado do Amazonas”, brinca ele, sempre sorridente, de um tempo onde uma das armas utilizadas era o fuzil mosquetão.
Após deixar o Exército, Seu Galdino conta ter ido trabalhar como motorista de carros-pipa e em seguida no escritório do antigo Departamento de Estradas e Rodagens do Amazonas (DER-AM) e na antiga Escola Técnica Federal do Amazonas (Etfam). Hoje diz receber aposentadoria federal. Ele mora sozinho, e diz que a família não o procura mais. Para o Seu Galdino, todo dia é dia de batalhar na guerra da vida!

VEJA NESTE QUADRO A MAIOR VERGONHA DA POLÍTICA DO ESTADO DO AMAZONAS. DOS OITOS DEPUTADOS FEDERAIS QUE TEMOS SOMENTE APENAS DOIS DEPUTADOS DECLARARAM VOTOS EM FAVOR DA CASSAÇÃO DO LADRÃO CUNHA. O RESTO QUE SÃO SEIS, CALARAM-SE SERÁ RABO PRESO?

ATÉ O FILHO DO PREFEITO CALOU-SE DIANTE DOS FATOS?





Placar: apenas dois deputados do Amazonas declararam voto pela cassação de Eduardo Cunha

Dos oito parlamentares, só Hissa Abrahão e Pauderney Avelino declaram voto "sim" pela cassação de Eduardo Cunha (Foto-montagem)
Dos oito parlamentares, só Hissa Abrahão e Pauderney Avelino declaram voto “sim” pela cassação de Eduardo Cunha (Foto-montagem)
Da Redação
MANAUS – Dos oito deputados federais do Amazonas, apenas dois declararam o voto pela cassação do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ): Pauderney Avelino (DEM) e Hissa Abrahão (PDT). O posicionamento foi revelado em enquete feita pelo jornal ‘O Globo’. A sessão que votará o relatório do Conselho de Ética começará às 18h (de Manaus) desta segunda-feira.
Alfredo Nascimento (PR), Arthur Bisneto (PSDB), Átila Lins (PSD), Conceição Sampaio (PP) e Marcos Rotta (PMDB) não responderam à consulta de ‘O Globo’. Silas Câmara (PRB), conforme o jornal, declarou que pode se ausentar da sessão.
Rotta, que é vice-candidato à Prefeitura de Manaus na chapa do prefeito Arthur Neto (PSDB), que tenta a reeleição, é do mesmo partido de Cunha. Nascimento era da base aliada da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Lins também costuma aderir à base aliada do governo. Conceição Sampaio também fazia parte da base aliada de Dilma, mesma condição de Hissa Abrahão.
O resultado da enquete foi de 301 votos pela cassação. O mínimo necessário é de 257. Outros 180 parlamentares não responderam ao questionamento e 26 disseram que podem se ausentar. Apenas quatro declararam que votarão contra a cassação: Arthur Lira (PP-AL), Carlos Marun (PMDB-MS), João Carlos Bacelar (PR-BA) e Mauro Lopes (PMDB-MG). O jornal consultou os 512 deputados.
O placar demonstra o enfraquecimento de Cunha. Além de deputados do PMDB, outros do Centrão – grupo de 13 partidos liderados por PP, PSD, PRB e PTB – declararam votos a favor da cassação. Os aliados que restaram prepararam um ‘kit obstrução’, com requerimentos pedindo adiamento da votação ou retirada do caso da pauta. Para aprová-los, porém, é necessário o voto da maioria dos deputados.